Preservar e recuperar florestas, além de necessário, é economicamente interessante

No dia 17 de julho é celebrado o dia nacional de preservação de florestas, data legalmente criada para estimular a conscientização sobre a importância das áreas de mata e biodiversidade. A ocasião serve também para refletir sobre a importância de se regenerarem as áreas de mata degradadas no país e para lembrar que não é só uma responsabilidade, mas também pode ser lucrativo e estratégico para o futuro investir na recuperação de áreas florestais degradadas.

De acordo com as projeções sobre mudanças climáticas do IPCC e com os documentos assinados nas Conferências da ONU sobre o clima (COP), o Brasil precisa garantir a restauração de milhares de hectares de áreas florestais para cumprir sua parte no compromisso e garantir o futuro da vida humana no planeta. Incluir essas metas nas obras que impactam áreas florestais tem sido visto como uma iniciativa mais do que obrigatória: é uma atitude que agrega valor aos investimentos e gera boa reputação, aos olhos de atores econômicos do mercado internacional.

A Tetra+ tem trabalhado na elaboração e na efetiva execução de PRADs (Planos de Recuperação de Áreas Degradadas), e também em plantio compensatório nos principais biomas do Brasil. Nossa atuação contempla as atividades de preparação do solo, das mudas, com resgate de germosplasma ou mesmo implantação e operação de viveiros, além da execução do plantio, manutenção e monitoramento das áreas. Também contribuímos na definição da melhor estratégia custo x prazo x benefício, incluindo o estabelecimento de eventuais parcerias.

Para saber mais, entre em contato com a Tetra+: http://tetramais.com.br/contato